40% de bebês prematuros têm dificuldades de aprendizagem

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 22 de setembro de 2004 as 13:07, por: cdb

Um estudo realizado na Grã-Bretanha apontou que 40% dos bebês prematuros têm dificuldades de aprendizagem.

O levantamento, obtido pela BBC com exclusividade, acompanhou o desenvolvimento das crianças que nasceram prematuras, em 1995, na Grã-Bretanha.

Quando estavam com 5,5 a 7 anos de idade, as crianças passaram por testes de QI, questões de atenção, habilidades lingüísticas e habilidades para entender problemas.

Os resultados mostraram que 40% das crianças que nasceram prematuras tinham problemas, de moderados a sérios, em seus desenvolvimentos cognitivos, comparados com 2% daquelas que nasceram em uma gravidez normal.

Também foi observado que, entre os prematuros, meninos têm uma chance duas vezes maior do que as meninas de ter problemas cognitivos mais tarde.

Deficiência

O levantamento, elaborado pela Universidade de Nottingham e chamado EPICure, mostrou que 4.004 bebês nasceram na Grã-Bretanha, em 1995, entre 20 e 25 semanas – uma gravidez normal dura cerca de 40 semanas.

Dos prematuros, cerca de 1,2 mil nasceram vivos e apenas 314 sobreviveram.

Na primeira fase da pesquisa, quando essas crianças estavam com 2,5 anos de idade, foi constatado que 50% delas tinham alguma forma de deficiência.

Em 25% dos casos, foram identificados deficiências severas, como paralisia cerebral, cegueira e surdez.