14 pessoas morrem vítimas da Sars na China e em Hong Kong

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de abril de 2003 as 09:01, por: cdb

A China anunciou mais nove mortes provocadas pelo vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars, na sigla em inglês) e outros 203 novos casos foram registrados no país.

Em Hong Kong, mais cinco pessoas morreram depois de contrair a Sars e 14 novos casos foram registrados.

O número total de mortes causadas pelo Sars já ultrapassa os 300.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta segunda-feira que o Vietnã é o primeiro país a controlar a doença.

Pico

A OMS afirma que a pneumonia atípica também já passou pelo seu pico no Canadá, Cingapura e Hong Kong, mas não na China, onde os primeiros casos da doença foram registrados no ano passado.

O Vietnã, um dos primeiros países a ser atingido pela Sars, não registrou um caso novo desde o dia 8 de abril.

Segundo a regulamentação da OMS, a Sars pode ser declarada sob controle e as restrições quanto às viagens ao país depois de 20 dias sem nenhum novo caso de contaminação, o dobro do número de dias do período de incubação da doença.

Assim que o aparente sucesso do Vietnã em conter a Sars foi anunciado, a Indonésia registrou seu primeiro caso fatal: um empresário de Taiwan que morreu em um hospital da capital, Jacarta.

No caso da China, quase metade dos 203 novos casos registrados surgiram em Pequim.

As autoridades no Canadá, onde 21 pessoas morreram por causa da Sars, dizem que vão organizar uma conferência internacional ainda nessa semana para discutir o vírus.