“As Marias da Penha” surpreende e leva drama da violência doméstica às Praças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2012 as 14:25, por: cdb

No Dia Internacional da Mulher, Borandá interpretou esquete nas cidades de Araras, Leme e Limeira

O grupo de teatro Borandá levou para três Praças nas cidades de Leme, Araras e Limeira, o esquete “As Marias da Penha”, nesta quinta-feira, 8, em diversos horários, celebrando o Dia Internacional da Mulher. Com texto e direção de Carlos Jerônimo Vieira, a breve montagem agradou ao público e emocionou. O grupo conta com o apoio da Prefeitura de Limeira, através da Secretaria da Cultura.

Às 10h, a apresentação ocorreu em Leme. Logo, às 14h, “As Marias da Penha” foi mostrado ao público de Araras. Em Limeira, a apresentação aconteceu às 16h, na Praça Toledo Barros, em evento promovido pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Limeira e região (Sinecol).

“As Marias da Penha”, encenado há três anos, apresenta, em 25 minutos, seis atrizes que compões os 15 passos da Via-Sacra, sendo que, em cada passo, é retratada uma história de mulheres que sofreram violências e abusos cometidos por seus maridos, tendo como parâmetros os fatos ocorridos com Maria da Penha. No elenco, estão as atrizes: Airine Pisseli, Ariane Martins, Cleusa dos Santos, Deborah Gomes, Marilene Donatto e Pricka Ferreira.

Segundo Vieira, as apresentações nas cidades de Leme, Limeira e Araras, contagiaram o público, provocando diversas reflexões em quem passava pelo local. “Dava para notar os olhos do público brilhando. As pessoas buscavam os melhores lugares para ver o que acontecia em cena”.

”O grupo resolve trilhar pelas barbáries contra as mulheres como forma de denúncia e esclarecimentos sobre a Lei Maria da Penha”, completou o diretor.

Paulo Cesar da Silva, presidente do Sinecol, disse que se emociona toda vez que assiste à cena curta. “Esse grupo merece todo o respeito dos limeirenses, porque esse trabalho que apresenta é merecedor de elogios”.

Para o secretário da Cultura, José Farid Zaine, era esperado o sucesso das apresentações de “As Marias da Penha”, já que era completamente pertinente à data das apresentações, além do trabalho competente desenvolvido pelas atrizes e diretor do esquete. “São cenas fortes, que convencem pela emoção dada por cada uma das atrizes. A montagem visa dar coragem às mulheres que passam por alguma situação de violência, física ou moral, e consegue dar conta do recado”.

Mais informações podem ser obtidas no telefone (19) 3033 0721.