Zélia Gattai melhora mas continua internada na UTI em Salvador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de outubro de 2006 as 12:27, por: cdb

Está internada desde a manhã de ontem no Hospital Aliança, em Salvador, a escritora Zélia Gattai, 90, viúva de Jorge Amado. A internação foi para tratar um “edema pulmonar agudo, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca”. O quadro geral apresentou melhora, mas Zélia permanece na Unidade de Terapia Intensiva cardíaca da instituição e não há previsão de alta.

O boletim médico divulgado nesta terça-feira informa que Zélia “apresenta-se lúcida, orientada, alimentando-se por via oral, com níveis de pressão arterial e freqüência cardíaca estabilizados”. O médico Jadelson Andrade, que assinou a nota, diz que a escritora necessita de suporte ventilatório não invasivo com máscaras de oxigênio “em função de quadro de infecção respiratória aguda”.

A escritora paulistana esteve internada por três dias em julho deste ano para cuidar de uma dor no peito e da pressão arterial elevada.

Zélia Gattai Amado é viúva do escritor Jorge Amado (1912-2001). É memoralista, romancista e fotógrafa e tomou posse da cadeira nº 23 da Academia Brasileira de Letras (ABL) em maio de 2002 – cadeira antes ocupada pelo seu marido. Os dois se conheceram em 1945, quando trabalharam juntos no movimento pela anistia dos presos políticos. Durante muitos anos foi Zélia quem datilografou os textos originais do marido.

“Anarquistas, Graças a Deus” foi o livro de estréia da escritora e acumulava mais de 200 mil exemplares vendidos no Brasil ao completar 20 anos de sua primeira edição. Alguns de seus livros foram traduzidos para outros idiomas como o francês, o italiano, o espanhol, o alemão e o russo.