Yoga ajuda mulheres com câncer de mama

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de junho de 2006 as 14:28, por: cdb

Mulheres que fazem tratamento para câncer de mama se sentem melhor quando experimentam a yoga, de acordo com um dos primeiros estudos científicos deste tipo.

– Acreditamos que algo simples e breve como um programa de yoga poderia ser muito útil -para combater os efeitos colaterais do tratamento contra o câncer, afirma Lorenzo Cohen, psicólogo que liderou o estudo-piloto.

A yoga incorpora meditação, relaxamento, imaginação, controle de respiração, alongamento e movimentos físicos. Ainda que o estudo seja pequeno e esteja na etapa preliminar, é um dos poucos a tentar medir rigorosamente os benefícios desta forma de exercício, disse Cohen à agência de notícias Associated Press.

O estudo dos pesquisadores do Centro de Câncer M. D. Anderson, da Universidade do Texas, focou-se em 61 mulheres que sofreram cirurgia em função do câncer de mama e atravessaram seis semanas de tratamento com radioterapia. Trinta mulheres foram designadas para o grupo de teste com a prática de aulas de yoga duas vezes por semana. As outras não fazem o exercício.

Ao final das seis semanas, as participantes preencheram um questionário detalhado dando graus a suas habilidades físicas como carregar compras, caminhar uma milha (1,6 quilômetro) e outras.

Também foram questionadas sobre sentimentos de cansaço, bem-estar e outros aspectos relacionados à qualidade de vida. Os resultados foram convertidos numa escala de 0 a 100.

Os pequisadores perceberam que o grupo que praticou yoga alcançou escores mais altos em quase todas as áreas, com ênfase no desempenho físico: alcançaram um grau de 82, enquanto o grupo sem yoga chegou a 69. As participantes se declararam em melhor estado geral de saúde, estavam menos cansadas e tiveram poucos problemas com sonolência. Mas, em relação à depressão e ansiedade, os pesquisadores não constataram diferença entre os grupos.

Estudos futuros terão um grupo fazendo alongamento e outro praticando yoga, para ver se há diferenças entre os resultados, anunciou Cohen. O pesquisador e seu grupo foram recentemente premiados pelo Instituto Nacional do Câncer com US$ 2,4 milhões para estudar os efeitos da Yoga Tibetana em mulheres com câncer de mama que estejam sob tratamento quimioterápico.

Foi a maior verba federal já dedicada ao estudo dos efeitos da Yoga Tibetana sobre pacientes de câncer de mama.