Votação de resolução na ONU para o Iraque é adiada na Rússia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 15 de outubro de 2003 as 23:58, por: cdb

A Rússia anunciou na noite desta quarta-feira um adiamento de última hora de uma crucial votação do Conselho de Segurança (CS) da ONU sobre o futuro do Iraque, que os EUA estavam confiantes de vencer com ampla maioria.

O embaixador de Moscou na ONU, Sergei Lavrov, disse que a votação não poderia ocorrer até seu presidente, Vladimir Putin, conversar por telefone amanhã com o presidente francês, Jacques Chirac, e o chanceler alemão, Gerhard Schoeder.

Para os EUA, era dada como certa a aprovação de sua resolução no CS da ONU, para a formação de uma força multinacional para o Iraque, sob mandato da ONU, e propondo o dia 15 de dezembro como prazo para o Conselho de Governo iraquiano apresentar um cronograma para elaboração da Constituição e realização de eleições.

Os EUA deveriam obter o apoio de 9 dos 15 países membros do CS, o mínimo necessário à aprovação. França, Rússia e China, três membros permanentes com poder de veto, descontentes com a resolução, tinham deixado claro que não iriam vetá-la.

A votação foi adiada várias vezes, numa tentativa de última hora dos americanos de chegar a algum acordo com França, Alemanha e Rússia, que apresentaram emendas destinadas a ampliar o papel da ONU na transição de poder e definir um prazo para a devolução da soberania aos iraquianos. No entanto, os EUA não estavam dispostos a aceitar a proposta.