Vital do Rêgo manifesta preocupação com interiorização da violência 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de março de 2011 as 14:40, por: cdb

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) manifestou em Plenário nesta segunda-feira (28) preocupação com a interiorização da violência, especialmente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. O parlamentar quer debater o tema na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e com os demais parlamentares para a sugestão de políticas públicas.

O senador informou que, comparando a década de 90 à atual, houve uma redução na taxa geral de homicídios nas capitais (45,7 em grupos de 100 mil pessoas, em 1997, para 36,6 em 2007)e nas 10 regiões metropolitanas do país (48,4 em 97 para 36,6 em 2007). Em contrapartida, ressaltou, houve crescimento nas taxas de homicídios nas cidades de pequeno e médio porte (13,5 em grupo 100 mil em 1997 para 18,5 em 2007). Os dados são do estudo O Mapa da Violência 2010 – Anatomia dos Homícidios no Brasil, do sociólogo Júlio Jacobo, informou.

-Nos últimos dez anos houve um crescimento linear dos assassinatos. Entre 2001 e 2009 os assassinatos cresceram 158% na Paraíba – lamentou o senador, ao salientar que Pernambuco é uma exceção entre os estados do Nordeste.

O parlamentar mencionou levantamento feito pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) segundo o qual, simultaneamente ao deslocamento da criminalidade para o interior, os crimes vitimam preferencialmente a população negra.

O estudo feito pelo Mapa da Violência aponta ainda, relatou o parlamentar, que até 2003 houve queda na taxa de homicídios de 5% e até mesmo certo declínio em algumas unidades da federação, porém Maranhão, Alagoas e Piauí, estados economicamente fracos, teriam verificado aumento na criminalidade.

– Essa crônica mostra um conceito que venho debatendo aqui: a extrema injustiça da desigualdade regional. Fala-se da violência em São Paulo e Rio de Janeiro, mas o núcleo dessa violência tem se transferido dos grandes centros para o interior, O quadro é alarmante no norte/nordeste – ressaltou.

O senador enfatizou outro dado do estudo, segundo o qual os homens com idade entre 15 e 24 anos são os alvos preferenciais da violência: o número de jovens mortos passou de 30 para 50 em grupos de 100 mil. Vital do Rêgo considera que o fenômeno da migração seguido do aumento do consumo de drogas, especialmente do crack estão diretamente relacionados ao aumento da criminalidade.

– O homem se perde orgânica e mentalmente, a partir das primeiras inalações, dos primeiros contatos com essa droga – disse o parlamentar, que também é médico, ao sinalizar o grau de rapidez com que a droga destrói o organismo humano.

Em aparte, a senador Ana Amélia (PP-RS) alertou para a chegada no Distrito Federal de outro tipo de droga chamada “gota ou lágrima”, ao preço de R$ 0,50, que, segundo ela, poderá se alastrar ainda mais rapidamente.

Da Redação / Agência Senado