Vioxx pode ter causado até 140 mil males cardíacos, diz estudo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de janeiro de 2005 as 17:07, por: cdb

O Vioxx, um remédio contra artrite que foi retirado do mercado, pode ter sido responsável por milhares de mortes nos Estados Unidos, de acordo com cientistas.

Um estudo encomendado pela FDA, órgão responsável pela aprovação de remédios nos Estados Unidos, diz que o Vioxx pode ter causado até 140 mil casos de doenças coronarianas nos Estados Unidos desde 1999.

O estudo, detalhado na revista médica Lancet, examinou informações fornecidas por mais de um milhão de pessoas na Califórnia, que usaram diversos remédios anti-inflamatórios para tratar a artrite.

Desse total, 27 mil usaram o Vioxx. A pesquisa mostrou que, para esses pacientes, o risco de desenvolver doenças coronarianas aumentou em 34%.

Entre as pessoas examinadas, 8.143 sofreram doenças do coração graves. Destas, 1.508 tiveram morte súbita.

Sem alarme

Médicos emitiram 106,7 milhões de receitas para pacientes usarem o Vioxx, fabricado pela Merck, nos Estados Unidos.

Os autores do estudo disseram que não há motivo para alarme e aconselharam os pacientes a procurarem seu clínico-geral.

O Vioxx foi retirado do mercado em setembro do ano passado, depois que um estudo o relacionou a um aumento no risco de ataques do coração e a derrames.

Um grupo de estudos britânico, o Arthritis Research Campaign, classificou o resultado da pesquisa de “chocante”.

“Essas informações dão novo peso aos pedidos para que o Vioxx fosse retirado do mercado muito antes de setembro de 2004”, disse Jane Tadman, do Arthritis Research Campaign.

Em artigo na Lancet, o pesquisador David Graham, do Escritório para Segurança de Remédios da FDA, disse: “No futuro, quando se descobrir que um novo tratamento representa um risco maior de efeitos colaterais do que o tratamento padrão, devemos ser muito mais cuidadosos ao permitir seu uso irrestrito”.

O professor David Webb, da unidade de farmacologia clínica da Universidade de Edimburgo, disse à BBC: “Uma das coisas mais importantes é que nós já poderíamos ter sabido disso em estágios anteriores”.

Os reguladores de segurança de medicamentos na Europa estão agora estudando a possibilidade de que outros medicamentos que usam o mesmo princípio do Vioxx também estejam ligados a um aumento no risco de ataques cardíacos e derrames.