Vigilância Sanitária investiga se Celobar causou morte em SP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de junho de 2003 as 18:46, por: cdb

O Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo está investigando a morte do aposentado Edmar Nascimento, 56, em Igarapava (448 km de SP). Ele morreu dois dias após ingerir o medicamento Celobar para fazer um exame de raio-X.

De acordo com Marisa Lima Carvalho, diretora do Centro de Vigilância Sanitária do Estado, está sendo aguardada uma notificação do hospital com dados clínicos e laboratoriais de Nascimento para que seja averiguada a real causa de sua morte.

Este é o primeiro caso suspeito no Estado.

– Nós não tivemos mais casos até agora pois a Vigilância Sanitária agiu de forma rápida para retirar os produtos de circulação assim que foi notificada do problema – disse Carvalho.

O Celobar é produzido a base de sulfato de bário pelo laboratório Enila, do Rio de Janeiro, e somente ele apresentou problemas.

– As pessoas nos ligam perguntando sobre os outros medicamentos utilizados como contraste para exames de raio-X. É preciso deixar claro que os outros podem ser utilizados normalmente pois eles não têm problemas – afirmou.

Mortes

O Celobar é suspeito de causar a morte de pelo menos 17 pessoas: 13 em Goiás, três na Bahia e uma no Maranhão.

Fiscais da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em conjunto com a Vigilância Estadual do Rio de Janeiro, investigam a origem da matéria-prima usada na fabricação do produto.

Segundo a agência, a inspeção no laboratório poderá revelar falhas na produção e no controle de qualidade do produto, que podem ter levado à sua contaminação.