Vida do cantor do Joy Division vai virar filme

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de janeiro de 2005 as 16:34, por: cdb

A vida do vocalista da banda Joy Division, Ian Curtis, que se matou há quase 25 anos, vai virar filme.

A produção Touching From a Distance é baseada num livro escrito pela viúva de Curtis, Deborah.

O magnata Tony Wilson, que comandava a gravadora do Joy Division, vai ser o co-produtor executivo do filme.

O músico se suicidou em 1980, aos 23 anos, pouco antes de uma turnê que a banda faria pelos Estados Unidos.

Wilson, que manteve a amizade com a viúva de Curtis e a filha, Natalie, disse que elas pediram seu envolvimento na produção para tornar o filme “oficial”.

Opiniões diferentes

– As pessoas têm diferentes opiniões sobre as razões que levaram Ian a cometer suicídio, então talvez o filme reflita essas visões diferentes – disse Wilson à BBC.

Já haviam sido anunciados planos de um outro filme sobre o Joy Division durante o Festival de Cinema de Cannes, mas o projeto não avançou porque não se conseguiu o apoio da família de Curtis.

Wilson disse que “o filme vai ser muito mais do que apenas música. Eles querem falar sobre a verdadeira história de Ian.”

O longa deve ser dirigido pelo dinamarquês Anton Corbijn, que dirigiu filmes de música para os grupos Depeche Mode e U2.

Touching From a Distance vai ser produzido em Manchester, na Grã-Bretanha, em parceria com uma companhia americana, e a viúva de Curtis também vai ser uma produtora executiva.