Vereadora é afastada por suspeita de corrupção em SP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de outubro de 2003 as 20:13, por: cdb

A vereadora de São Paulo Myryam Athiê (PPS) foi afastada do cargo por decisão da Justiça. O juiz determinou também o bloqueio dos bens da parlamentar no valor de R$ 160 mil, em uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público. Ela é acusada de ter recebido dinheiro para beneficiar empresas de ônibus.

A vereadora é investigada pelo MP desde maio, após depoimento do empresário Marcos Cândido da Silva. Ele teria intermediado a venda irregular da Viação Cidade Tiradentes (VCT) a Samy Gelman Jaroviski. Ambos estão presos acusados de estelionato e falência fraudulenta.

Silva e depois Jaroviski acusaram Myryam de, em janeiro, praticar tráfico de influência para livrar a viação da intervenção da São Paulo Transporte e garantir que a empresa vencesse a licitação do novo sistema de transporte. O MP também apura o desvio de R$ 11,5 milhões injetados pela Prefeitura na VCT.

Em nota distribuída na quarta-feira, a vereadora disse que é inocente e que o MP está cerceando sua defesa, pois se recusa a ouvi-la de novo e a receber a fita com suposta extorsão.