Vendavais isolam cidades e matam 11 pessoas na Europa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 9 de janeiro de 2005 as 13:25, por: cdb

Onze pessoas morreram e pelo menos quatro estão desaparecidas depois dos vendavais no norte da Europa durante o fim de semana, que provocaram inundações e caos nos transportes e deixaram centenas de milhares de pessoas sem eletricidade.

A região mais atingida foi o sul da Escandinávia. Na Suécia, onde sete pessoas morreram, incluindo três motoristas que tiveram seus carros atingidos por árvores que caíram durante a ventania de 107,2 quilômetros por hora no sul do país.

Os ventos também forçaram o fechamento de duas usinas de energia nuclear, e cerca de 400.000 suecos ficaram sem eletricidade. O aeroporto de Sturup, perto de Malmo, foi temporariamente fechado e os serviços de balsas pararam no sábado, disse a TT.

A polícia dinamarquesa disse no sábado que dois homens morreram quando foram atingidos por um telhado levado pelo vento na ilha de Funen. Outros dois morreram atingidos por árvores derrubadas pelo vento.

A agência de notícias dinamarquesa <i>Ritzay</i> disse que mais de 15.000 casas ficaram sem força. Alguns vôos de sábado foram atrasados ou cancelados.

Cerca de 20.000 domicílios ficaram sem luz no norte da Noruega no sábado à noite, mas o serviço já havia voltado para a maioria na manhã deste domingo, disseram os serviços de resgate noruegueses.

Na Grã-Bretanha, a polícia disse que continua procurando dois homens levados pela correnteza de rios que transbordaram no norte da Inglaterra, depois da chuva forte e de ventos de 144 quilômetros por hora que atingiram grande parte do país.

A polícia também está investigando três mortes, mas não confirmou as causas. Em Carlisle, no condado de Cumbria, noroeste da Inglaterra, foram registradas as piores enchentes em 40 anos e 76.000 domicílios ficaram sem luz.

No estado de Schleswig-Holstein, norte da Alemanha, o vento derrubou árvores, destelhou casas e tirou carros de estradas. No domingo, mergulhadores da polícia retomaram as buscas no lago Brahmsee por dois canoístas que desapareceram durante a tempestade