Vedoin diz que não tentou negociar dossiê contra Mercadante

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de novembro de 2006 as 16:57, por: cdb

O empresário Luiz Antônio Vedoin, chefe da máfia das sanguessugas, afirmou em seu depoimento ao Conselho de Ética, nesta terça-feira, que não tentou negociar um dossiê contra o senador Aloizio Mercadante (PT-SP).

– Não ofereci (o dossiê) -, disse

– Não é esse o assunto que estamos tratando (no conselho) -, completou Vedoin.

Em depoimento à Polícia Federal, o empresário Abel Pereira disse que Vedoin chegou a oferecer um dossiê contra Mercadante, que disputou as eleições contra José Serra, governador eleito pelo PSDB. Pereira é acusado de ser a ponta da máfia dos sanguessugas com o PSDB.

Vedoin depõe no Conselho de Ética sobre os processos contra os 67 deputados acusados de envolvimento com o esquema. O empresário recusou-se a assinar o termo de compromisso para falar a verdade. Alegou que depõe como “colaborador”, e não testemunha. Antes do depoimento, os advogados de Vedoin pediram para a sessão ser secreta, mas o pedido não foi aprovado pelos integrantes do conselho.

A sala do conselho está lotada em razão do alto número de deputados processados. Dos 67, apenas cinco se reelegeram: João Magalhães (PMDB-MG), Marcondes Gadelha (PSB-PB), Pedro Henry (PP-MT), Wellington Fagundes (PL-MT) e Wellington Roberto (PL-PB).

Além dos 67 deputados, três senadores são processados acusados de ligação com a máfia dos sanguessugas: Ney Suassuna (PMDB-PB), Serys Slhessarenko (PT-MT) e Magno Malta (PL-ES).