Vaticano publica texto do papa sobre os ‘Sinais da Morte’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de fevereiro de 2005 as 15:14, por: cdb

O Vaticano publicou nesta quinta-feira um documento em que o papa João Paulo 2º pede a cientistas e médicos que obedeçam a critérios éticos ao tratar do transplante de órgãos e da definição de morte.

O título da mensagem do papa – que está internado no hospital Gemelli, em Roma, onde recebe tratamento para complicações respiratórias provocadas por uma gripe – é “Sinais da Morte”.

O texto, com data de 1º de fevereiro de 2005, diz que deve ser respeitada a dignidade do doador e do receptor e que é necessário um diálogo contínuo sobre ética.

O papa diz que a única maneira correta de decretar a morte de um ser humano é descobrir os “adequados sinais de morte”.

Ciência

O texto não especifica, no entanto, quais seriam esses sinais de morte.

O pontífice considera este tema de “fundamental importância” e destaca que a ciência deve ser ouvida em primeira instância, conforme já ensinava o papa Pio XII.

Mas, segundo João Paulo 2º, a morte de uma pessoa não pode ser registrada por nenhuma técnica científica.

O texto diz que o médico é quem deve dar uma definição clara e precisa da morte e do momento da morte, mas sempre observando esses “sinais da morte”.