Vaticano confirma visita de Bento XVI à Turquia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 16 de outubro de 2006 as 11:50, por: cdb

O Vaticano confirmou, nesta segunda-feira, a viagem do Papa Bento XVI à Turquia de 28 de novembro a 1º de dezembro, sua primeira visita a um país muçulmano após a violenta polêmica desatada por suas declarações sobre o islã em setembro. A sala de imprensa do Vaticano publicou o programa de viagem de Bento XVI a Turquia, detalhando que o pontífice começará sua visita no dia 28 por Ancara, antes de ir no dia seguinte para Izmir e Efeso. Depois, irá a Istambul, onde permanecerá até o fim de sua visita no dia 1º de dezembro.

A viagem do Papa Bento XVI a Turquia será “uma ocasião de diálogo” interreligioso, ressaltou no sábado o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado do Vaticano. O Papa teve de rever publicamente, em várias ocasiões, suas controvertidas referências ao islã, pronunciadas em setembro num discurso em Ratisbona (Alemania), a fim de acalmar os protestos e as manifestações que provocou no mundo muçulmano.

Novos santos

Bento XVI canonizou quatro novos santos, entre eles o mexicano Rafael Guízar Valencia, vítima da perseguição anticlerical do século XX e que era chamado de “Bispo dos pobres”. Bento XVI assinalou que “Santo é aquele homem e aquela mulher que, respondendo com alegria e generosidade ao chamado de Cristo, deixa tudo para segui-lo”.

A missa de canonização presidida por Bento XVI neste domingo foi concelebrada por 38 oficiantes. Sobre Rafael Guízar Valencia, que foi bispo de Veracruz, o Papa colocou-o como “um exemplo de quem deixou tudo para seguir a Jesus”. Lembou ainda que “este santo foi fiel à palavra divina, viva e eficaz, que penetra no mais fundo do espírito. Imitando Cristo pobre, desprendeu-se de seus bens e nunca aceitou presentes dos poderosos”, ou os passava adiante em seguida.

A canonização foi realizada na Praça de São Pedro, onde milhares de fiéis se reuniram, entre eles cerca de sete mil mexicanos. Também estiveram presentes milhares de italianos, franceses e norte-americanos, que assisitiram a canonização de Filippo Smaldone (1848-1923), fundador da Congregação das Irmãs Salesianas dos Sagrados Corações; Rosa Venerini (1656-1728), fundadora das Mestras Pias Venerini, bem como a freira francesa Teodora Guerin (1798-1856), fundadora da Congregação das Irmãs da Providência de Santa Maria “ad Nemus”.