Vasp continua a cancelar seus vôos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de janeiro de 2005 as 11:34, por: cdb

Pelo menos cinco vôos da Vasp marcados para esta segunda-feira foram cancelados, a exemplo de outras dezenas que não aconteceram neste fim de semana, desde que a companhia aérea anunciou, no sábado, a suspensão de algumas decolagens. Todos os vôos desta segunda tinham como origem ou destino o Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos.

Os vôos cancelados que pousariam em Cumbica, segundo informações da Infraero, são o 4261 (Rio-São Paulo), 4260 (Foz do Iguaçu-São Paulo) e 4265 (Fortaleza-São Paulo). Já os que partiriam do aeroporto e foram cancelados são o 4261 (SP-Foz) e 4260 (SP-Rio). O vôo 4264 (SP-Fortaleza) decolou pela manhã, com pelo menos uma hora de atraso.

Uma nota oficial emitida no domingo pela Vasp afirmou que a empresa não cancelou todos os seus vôos no país. A paralisação das operações seria parcial, atingindo apenas os vôos com menos de 50% de ocupação de assentos, e as atividades da empresa estariam mantidas “em caráter normalíssimo”.

O Departamento de Aviação Civil (DAC) deverá cobrar explicações da Vasp. Uma empresa aérea que deixe de voar por mais de 180 dias pode ter sua concessão cassada. Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, afirmou que não intervirá na crise da Vasp – que já foi uma empresa estatal. Alckmin disse que o Estado de São Paulo é justamente o maior credor da companhia.

A Vasp, que detém em média 10% do mercado nacional de aviação, enfrenta uma crise que, nas últimas semanas, incluiu dezenas de pedidos de falência por parte de credores, aplicação de medidas duras por parte da Infraero – como obrigar a empresa a pagar as taxas aeroportuárias à vista, para evitar calotes – e constantes ameaças de greve por parte dos funcionários da empresa, que acusam atrasos nos salários.

A Vasp confirma que há atraso no pagamento, mas promete quitar a dívida com os funcionários. A empresa também garantiu que está oferecendo acomodações a passageiros prejudicados pelos cancelamentos de vôos, e que o dinheiro das passagens de vôos cancelados poderá ser devolvido.