Vasco faz carreata no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de março de 2003 as 20:31, por: cdb

A festa do Vasco em comemoração à conquista do Campeonato Carioca, após a vitória de 2 x 1 sobre o Fluminense, no último domingo, foi encerrada com uma carreta pelo Rio, nesta segunda-feira. A partir de terça-feira, o time volta a se concentrar na Copa do Brasil, competição na qual vai enfrentar o Moto Club, do Maranhão, na quarta-feira.

A carreata dos jogadores e comissão técnica, que contou com dois carros do Corpo de Bombeiros, saiu às 14h de São Januário, passou pela Av. Brasil, Leopoldina, Av. Presidente Vargas, Av. Rio Branco, Aterro do Flamengo, Av. Atlântica, Av. Niemeyer e terminou na Barra da Tijuca, no Centro de Treinamento do clube, o Vasco-Barra.

No início da noite, mais de 500 torcedores já estavam presentes no Vasco-Barra, onde a diretoria do clube arrumou um carro de som e 4,5 mil litros de chope. As comemorações só devem terminar de madrugada.

“Fizemos uma campanha brilhante e a torcida merece essa comemoração toda. Já tiramos a foto oficial e vamos aproveitar o final da festa porque amanhã já voltamos a pensar na Copa do Brasil”, disse o técnico Antônio Lopes.

O treinador, que se diz vascaíno desde a infância, destacou o gostinho dos torcedores em retribuir as provocações dos rivais por causa das três vezes consecutivas em que foi vice-campeão (1999, 2000 e 2001).

“Esse título foi uma conquista importante, porque agora o torcedor vascaíno, que tanto ouviu de provocação, pode tirar sarro com os torcedores do Flamengo e do Fluminense”, lembrou Lopes.

O técnico do Vasco ainda tentou desmentir o que as imagens não negam, alegando não ter tido a intenção de jogar a bola no meia Alex Oliveira, do Fluminense, que estava caído após sofrer uma falta durante a final.

“Eu estava revoltado com a arbitragem, que não tinha marcado um pênalti no Russo, dado um gol em impedimento para o Fluminense e expulsado o Marcelinho. A bola veio parar na minha mão e a joguei no gramado, mas acabei acertando o Alex, acidentalmente. Peço desculpas a ele por isso”, afirmou o treinador.