Vala comum com dezenas de corpos é descoberta no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de dezembro de 2005 as 10:54, por: cdb

Uma vala comum foi descoberta na cidade de Karbala, no Iraque, com os restos do que podem ser dezenas de homens, mulheres e crianças. A polícia iraquiana afirmou que os restos encontrados podem ser de pessoas que foram mortas em 1991, quando o governo reprimiu uma rebelião xiita na cidade. Na época, os xiitas se rebelaram contra o governo do presidente Saddam Hussein, logo depois da primeira invasão norte-americana no Iraque. Para reprimir a rebelião, as forças do governo mataram cerca de 30 mil xiitas. Segundo o correspondente da BBC na capital, Bagdá, muitos dos mortos na rebelião foram enterrados em valas comuns. Os restos mortais foram encontrados por trabalhadores envolvidos na escavação de um novo encanamento de água no centro de Karbala, que é considerada uma cidade sagrada pelos muçulmanos xiitas. Os trabalhadores chamaram a polícia, que isolou a área. Policiais e médicos encontraram os corpos de homens, mulheres e crianças, que foram identificados por meio de suas roupas.

– Os restos de dezenas de vítimas foram encontrados na vala, a cerca de 500 metros do mausoléu do Imam Hussein –  afirmou o porta-voz da polícia de Karbala, Abdul Rahman, à agência de notícias AFP.

Milhares de xiitas se dirigem a Karbala todos os anos para lembrar a morte de Hussein, neto do profeta Maomé, há 1.300 anos. Várias valas comuns foram descobertas desde a queda de Saddam Hussein em abril de 2003, principalmente no sul, região predominantemente xiita, e no norte, de maioria curda. Acredita-se que as provas mais importantes das valas tenham sido destruídas quando parentes tentaram recuperar os restos de familiares mortos. Saddam Hussein e outros sete membros do antigo regime estão sendo julgados em Bagdá, acusados pelo massacre de 148 pessoas em Dujail em 1982.