Uma nação aliviada…

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de dezembro de 2001 as 02:52, por: cdb

A torcida do Flamengo já pode comemorar, o clube carioca jogará na primeira divisão do Brasileiro do ano que vem. Com a vitória sobre o Palmeiras, o time rubro-negro, além de se livrar do fantasma do rebaixamento, quebrou um tabu de sete anos, pois a última vitória do Flamengo sobre o alviverde foi em 1994, por 2 x 0, no maracanã.
Essa foi à última partida do treinador Márcio Araújo, pois a diretoria está procurando um novo treinador para o Palmeiras. Já o técnico Carlos Alberto Torres dependia da vitória para permanecer no comando do Flamengo em 2002.
O clube paulista entrou em campo com quatro homens de marcação no meio-de-campo e com Tite no lugar de Lopes. Já o time rubro-negro entrou com a mesma escalação do jogo contra o Grêmio na Mercosul. E o Vampeta só ficou no banco de reservas porque pediu, pois não estava relacionado nem para ficar no banco.
O Flamengo deu início na partida e logo mostrou que queria fazer o dever de casa e garantir a vitória no primeiro tempo.
Aos 2 minutos, Petkovic cobrou falta, mas o goleiro Marcos defendeu sem dificuldades.
Um minuto depois o Palmeiras respondeu com Fernando, que chutou forte de fora da área. Mas a bola passou pelo canto direito do goleiro Júlio César.
Aos 4 minutos, Beto bateu falta de longe e Marcos colocou para escanteio.
Aos 15 minutos, Petkovic perdeu um gol incrível. O iugoslavo recebeu na área e driblou dois marcadores. Mas na hora de finalizar, ele se desequilibrou e chutou para fora, pelo canto esquerdo do goleiro Marcos.
Mas o Palmeiras não estava morto e respondeu um minuto depois. Fábio Júnior recebeu, sozinho, e driblou o goleiro Júlio César, mas quando ia chutar a gol o goleiro do Flamengo conseguiu se recuperar e defendeu o chute do atacante palmeirense. Júlio César torceu o tornozelo na jogada, mas permaneceu em campo.
Aos 18 minutos, Cássio chutou da entrada de área, mas o goleiro Marcos espalmou para escanteio.
O Flamengo continuava dominando o jogo e pressionando o clube paulista e aos 25 minutos, Petkovic lançou Reinaldo que, sozinho, chutou em cima do goleiro do Palmeiras.
Aos 28 minutos, Beto pede para sair com dores na coxa direita. E com isso, Vampeta começa a se aquecer por conta própria, mas o técnico Carlos Alberto Torres põe o atacante Roma no lugar do capitão do clube carioca.
Aos 32 minutos foi a vez de Júlio César pedir para sair. O goleiro Clêmer entrou em seu lugar.
Dois minutos mais tarde o zagueiro Juan abre o marcador. Petkovic cobrou falta pela esquerda e Juan se apóia no zagueiro Alexandre e marca de cabeça no canto esquerdo de Marcos.
Aos 42 minutos a primeira alteração palmeirense. Juninho entrou no lugar de Muñoz contundido.
O segundo tempo começa com o Flamengo partindo para o ataque e fazendo o segundo. Petkovic toca para Roma que dribla Magrão e manda uma bomba no canto esquerdo do goleiro Marcos. Com a vantagem de dois gols, o lateral Alessandro pediu para sair, pois estava sentindo dores.
Aos 6 minutos, Clêmer salvou o time rubro-negro de levar um gol. Após jogada confusa na área, o goleiro do Flamengo tirou a bola antes que Fábio Júnior mandasse a bola para dentro do gol.
Nessa altura do jogo a torcida rubro-negra fazia a festa na arquibancada. Fazia ola, cantavam, era só alegria.
Mas aos 15 minutos Arce deu um susto na torcida do Flamengo. Ele cobrou falta pela direita e Claudecir cabeceou por cima do travessão.
Aos 21 minutos, Edílson faz jogada pela esquerda e rolou para Reinaldo errar a bola bisonhamente.
Seis minutos depois, Tite faz pênalti em Roma. Edílson chutou mais chão do que bola e Marcos mandou para escanteio. Foi o primeiro pênalti marcado a favor do Flamengo no campeonato.
O goleiro Marcos continuava salvando o Palmeiras de uma goleada e aos 30 minutos, Edílson faz bela jogada pela direita e cruza para Rocha cabecear a queima roupa, mas o goleiro palmeirense fez uma defesa sensacional. E aos 37 minutos, Petkovic, em cobrança de falta, rola para Rocha que chuta forte no canto direito de Marcos