Um operário morre soterrado em obra da empresa Sudeste SP em Campinas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de setembro de 2003 as 04:25, por: cdb

Um operário morreu soterrado na última terça-feira em uma obra da empresa Sudeste SP, contratada da prefeitura para trabalhos no Jardim Lisa 2, em Campinas.
 
Luiz Gonzaga Silva foi retirado de debaixo da terra pelos companheiros, mas já estava morto. Os seis operários que trabalhavam no local no momento do acidente, denunciam que não têm equipamentos de segurança e a vala não possui escoras laterais para evitar desmoronamentos, além de não terem registro na carteira de trabalho.

Segundo o encarregado da obra, Luiz Antônio da Silva, a vala possui 1,5 metros de profundidade e por isso a legislação não obriga o uso de escoras laterais, que são exigidas para valas a partir de 2 metros.
 
Mas, segundo constatou a reportagem da EPTV, uma estaca enfiada na vala marcava a profundidade de 3 metros. Quanto aos equipamentos de segurança, o encarregado também afirma que todos os operários possuíam.

De acordo com o advogado da empresa, todos os funcionários receberam instruções para usar os equipamentos de segurança e a causa do acidente será investigada. Sobre o registro em carteira, o advogado disse que a obra começou há 8 dias e pode ser que o responsável pela contratação tenha se esquecido de fazer o registro. Segundo ele, a falta de registro também vai ser apurada.