Um baiano tenta vender rim por 70 mil reais para sustentar família

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de junho de 2003 as 21:14, por: cdb

Um baiano desempregado encontrou uma fórmula inusitada para conseguir manter sua família: Carlos Alberto Almeida colocou a venda um de seus rins.

O que mais chamou a atenção na atitude do brasileiro foi a maneira como ele anunciou o órgão no centro de Salvador, pendurando um cartaz no pescoço com a frase “Vende-se um rim por 70 mil reais”.

Entrevistado pela imprensa da capital baiana, Carlos descreveu a vida miserável que leva com a mulher e seus dois filhos em um bairro pobre da cidade, fazendo biscates.

– Meus filhos só comem bem na escola – contou, explicando que com o dinheiro do órgão pretende dar mais conforto à família.

– É a única coisa de valor que tenho para vender – justificou, sem saber que pode ser preso pelo que está fazendo, porque segundo a Constituição brasileira a venda de órgão é ilegal.

De acordo com a Central de Transplantes, na Bahia há uma fila de 1.200 pessoas a espera de um rim.