Último ensaio aberto de `Sertões – O Homem´

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de junho de 2003 as 03:18, por: cdb

O diretor Zé Celso Martinez Corrêa seguiu o exemplo da experiência de “Os Sertões – A Terra”, e decidiu abrir os ensaios de “Os Sertões – O Homem”, segunda parte da trilogia que formará o espetáculo baseado em “Os Sertões”, de Euclides da Cunha.

Com duração de cinco horas, o ensaio-espetáculo tem um ritmo intenso na primeira metade. Recursos simbólicos significam mais que o objeto em si. Um pote d’água é o rio que não há para os sertanejos, um carimbo que deixa as marcas do Grupo Silvio Santos nas nádegas dos bois-espectadores simbolizam a opressão dos ‘donos do poder’ sobre seus subjugados, tratados como posse.

Muitos são os temas e teses que estão se erguendo em “Os Sertões – O Homem”. Novamente Zé Celso, mostra que é um artista antenado com seu tempo e coloca isso de maneira lúdica. Cria constante diálogo entre o tempo da obra escrita por Euclides e o tempo de sua escritura cênica.

Por essas razões e pela curiosidade eminente é imprescindível participar da última fogueira-ensaio-aberto neste domingo, em São Paulo, às 18h.