UFJF estreia com vitória e tem novo desafio nesta quarta-feira pela fase final da Liga Nacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de agosto de 2011 as 09:26, por: cdb

Victor Machado
*Colaboração

O time de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) estreou na fase final da Liga Nacional com vitória por 3 sets a 2 (18 x 25 / 25 x 20 / 25 x 17 / 16 x 25 / 15 x 13) contra a Escola do Corpo de São José dos Campos, em Saquarema, na tarde da última terça-feira, 30 de agosto.

Com a vitória, o time de Juiz de Fora está em segundo lugar na chave B com 2 pontos, atrás da UPIS/Brasília, com 3 pontos. A diferença na tabela é porque a equipe do Distrito Federal venceu a primeira partida por 3 a 1.

Para o técnico Maurício Bara, a partida de estreia foi um desafio para o time da UFJF. “Um jogo muito difícil. Estamos em uma fase final de competição nacional e não tem confronto fácil. Mas esse acabou se estendendo demais. Foi uma partida nervosa. Felizmente saímos vitoriosos.” De acordo com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), a partida teve duração de 2h07min.

Apesar da vitória, Bara acredita que o time pode jogar ainda melhor na competição. O treinador percebeu alguns momentos de falha durante a partida e afirma que é possível evoluir dentro do torneio. “Não jogamos mal. Tivemos algumas falhas em bloqueio e defesa. O fato de ser uma estreia deixa o time nervoso e é normal os jogadores irem crescendo ao longo do torneio.”

Time de vôlei da UFJF estreia, nesta terça-feira, pela fase final da Liga Nacional em SaquaremaVôlei da UFJF prepara-se para enfrentar o Sada/Cruzeiro neste sábadoVôlei da UFJF prepara-se para sequência de jogosJogo Decisivo

Os jogadores da UFJF entram em quadra novamente nesta quarta-feira, 31 de agosto, para enfrentar o Rio Negro, às 17h. Para o técnico, o dia será importante para a classificação da chave. “É um jogo decisivo. Não digo que é definitivo. No entanto, uma vitória encaminha a classificação para a próxima fase.”

O treinador da UFJF afirma que o Rio Negro tem no ataque a sua melhor força e, apesar de ter perdido contra a UPIS, uma das favoritas ao título, dificultou o jogo. “É um time com um ataque potente e forte. A UPIS teve que se afirmar diante do Rio Negro para vencer. O importante é que a UFJF está com um grupo equilibrado e pode vencer qualquer adversário.” A outra partida da Chave B será entre a UPIS e a Escola de Corpo, às 15h, novamente em Saquarema.

*Victor Machado é estudante do 8º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá