UE: Adesão da Plônia deve ter 75% dos votos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 9 de junho de 2003 as 09:43, por: cdb

Os primeiros resultados oficiais do plebiscito de dois dias sobre a adesão da Polônia à União Européia (UE) apontam para uma vitória do “sim” por cerca de 75% dos votos, contra cerca de 20% de votos contrários.

Com mais da metade dos votos apurados, 3 em cada 4 poloneses havia manifestado o desejo de inserir o país no bloco.

A participação foi de cerca de 57% do eleitorado, o que garante a validade do referendo, de acordo com a legislação local, que exige, no mínimo, o voto de 50% dos eleitores.

O presidente Aleksander Kwasniewski disse que a votação expressiva pelo “sim” representa um “retorno da Polônia à família européia”.

As pesquisas de boca-de-urna já estimavam um alto nível de aprovação à entrada da Polônia na UE, o que levou os gabinetes do presidente e do primeiro-ministro a comemorar o provável resultado das urnas.

O primeiro dia do plebiscito, sábado, no entanto, criou grande expectativa, já que apenas 18% dos eleitores votaram. A maioria preferiu ir às urnas depois da missa de domingo.

Se essas tendências se confirmarem, Kwasniewski e o primeiro-ministro, Leszek Miller – que enfrentam baixos níveis de aprovação – realmente terão motivos para comemorar, já que apostaram todas as suas fichas nessa área.

A Polônia, que tem mais de 38 milhões de habitantes, é o maior dos dez países convidados a se agregar à União Européia, a maioria deles no Leste Europeu.

O papa João Paulo 2º, que é polonês, afirmou que a entrada na UE é um “ato de justiça histórica”.

– A única maneira de nos juntarmos à União é com Deus. Depois do que o papa falou, acho que devemos votar pelo ‘sim’, mas quem sabe o que os outros pensam? – comentou Krystyna Zelech, ao sair da missa na vila de Alwernia, no sul da Polônia.