Turistas europeus são sequestrados na Etiópia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2007 as 19:39, por: cdb

Um grupo de 15 turistas franceses, britânicos e italianos foi na Etiópia, desapareceram – possivelmente vítimas de um seqüestro -, segundo informações do Ministério do Exterior britânico.

Entre os turistas estão alguns britânicos que teriam relação com integrantes do governo da Grã-Bretanha.

Diplomatas na Etiópia afirmam que o grupo foi seqüestrado em uma região remota no nordeste do país, a cerca de 800 quilômetros da capital, Adis-Abeba.

A maior parte dos turistas seria da França. O grupo viajava pelo deserte de Afar, um dos mais quentes e hostis do mundo.

O governo da Etiópia ainda não deu uma declaração oficial sobre o seqüestro.

– O governo está monitorando a situação -, disse um porta-voz do Ministério da Informação, acrescentando que o governo divulgará nota sobre o assunto ainda nesta sexta-feira.

Diplomatas franceses na Etiópia afirmaram que pelo menos parte dos turistas foram seqüestrados.

– Com certeza ocorreu um seqüestro… Aconteceu na noite de anteontem (quarta-feira) -, disse o embaixador francês na Etiópia, Stephane Gompertz, à imprensa internacional.

Um empresário disse que um integrante do grupo conseguiu escapar e usou um telefone via satélite para alertar as autoridades.

Os turistas estariam acampando em uma expedição organizada pela empresa Origins Ethiopia, baseada no Quênia.

Correspondentes afirmam que vários motoristas e guias etíopes também estão desaparecidos. Afar é um deserto conhecido por seu terreno difícil, bandidos e um pequeno grupo rebelde agem na região.