Tucanos querem escolher candidato em fevereiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de dezembro de 2001 as 22:07, por: cdb

Os deputados tucanos reuniram-se nesta quarta-feira com a Executiva Nacional do PSDB e exigiram que a pré-convenção para a escolha do candidato do partido à Presidência da República seja feita nos dias 17 ou 24 de fevereiro. Na próxima quarta-feira eles vão reunir-se novamente com o presidente nacional do PSDB, deputado José Aníbal (SP), para acertar a data e os critérios para a escolha do candidato.

Aníbal comprometeu-se a procurar representantes de todas as alas – principalmente das que defendem as candidaturas do ministro da Saúde, José Serra, e do governador do Ceará, Tasso Jereissati -, para tentar acertar a data e os critérios da pré-convenção. Ele acha que o melhor seria fazê-la no final de fevereiro ou no início de março. Os partidários da candidatura de Serra defendem a pré-convenção logo depois do Carnaval; os de Jereissati, no dia 3 de março.

Mas há uma ala que trabalha pela candidatura do presidente da Câmara, Aécio Neves (MG), que deseja a decisão somente em abril. A deputada Zulaiê Cobra (PSDB-SP), aliada de Tasso Jereissati, revelou que o ministro da Saúde a chamou à residência dele, na semana passada, para falar justamente da data que acredita ser a melhor para a pré-convenção. “Serra disse-me que gostaria de que a decisão ocorresse logo depois do Carnaval”, afirmou a deputada. José Serra costuma negar que seja candidato.

Mas, nos bastidores, trabalha efetivamente para que a pré-convenção seja logo depois do Carnaval. Decididas datas e normas da escolha, ele pretende deixar o Ministério da Saúde. O prazo para a desincompatibilização dos que exercem cargos no Executivo, como Serra, é o dia 6 de abril. Ele sairia antes.

Zulaiê disse que pelo menos 90% dos 93 deputados do PSDB estão preocupados com a rápida definição das regras da escolha do candidato e com a data. “Quero que sejam decididos logo os critérios do afunilamento das escolhas, porque os pré-candidatos precisam saber o que os espera”, afirmou a deputada.

Durante a reunião dos parlamentares do PSDB com a Executiva Nacional do partido, os deputados revezaram-se na defesa da rápida decisão sobre a data e os critérios da pré-convenção. A maioria absoluta acha que a forma mais democrática e mais justa de decidir qual será o candidato é pela pré-convenção. No encontro, a situação do PT chegou a ser lembrada: Luiz Inácio Lula da Silva, o provável candidato, recusa-se a disputar as prévias com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP).