Tropas israelenses atacam campo de refugiados e deixam cinco mortos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de março de 2003 as 10:21, por: cdb

Tropas israelenses invadiram um campo de refugiados em Jenin, na Cisjordânia, e mataram cinco palestinos nesta sexta-feira, em uma operação que envolveu carros blindados e tanques.

Os soldados de Israel afirmaram ter trocado tiros com militantes depois de cercar uma casa. Segundo fontes palestinas da área de segurança, quatro dos mortos integravam o grupo Jihad Islâmica e o outro era das Brigadas Al-Aqsa, que têm conexões com o movimento Fatah, do líder palestino Yasser Arafat.

O incidente aconteceu depois da morte de outras sete pessoas em diferentes ataques militares israelenses.

Em um desses episódios, nas proximidades de Hebron, na Cisjordânia, dois israelenses foram fuzilados por engano por tropas de Israel.

‘Peneira’

Os dois estavam em um carro – perseguido por militares de Israel depois de receberem informações de que estariam planejando um ataque – que foi metralhado com centenas de tiros.

Segundo o diário israelense Ha’aretz, os dois homens eram seguranças israelenses de um centro de pesquisas das redondezas do assentamento judeu de Pnei Hever, a cerca de cinco quilômetros de Hebron.

O carro que os guardas israelenses dirigiam tinha adesivos com a palavra “segurança” nas portas e no capô e teria sido atacado ao tentar sair de um posto de gasolina, contrariando as ordens de soldados que realizavam uma patrulha.

Um dos israelenses morreu no carro, o outro foi fuzilado por um helicóptero militar quando tentava sair do veículo.

O Exército de Israel lamentou o equívoco e está investigando o episódio.

Em outro episódio, cinco palestinos foram mortos em uma operação israelense na cidade de Tamun, no norte de Israel.