Trio feminino que apitou Guarani x São Paulo sai de campo sob escolta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 29 de junho de 2003 as 19:31, por: cdb

O trio feminino que apitou Guarani e São Paulo, neste domingo, em Campinas – Sílvia Regina de Oliveira e suas auxiliares Ana Paula de Oliveira e Aline Lambert – deixou o campo sob escolta, em virtude do ódio que sentiam os jogadores do Guarani, após a anulação de dois gols e a confirmação do gol de Fábio Simplício, que causou a derrota. Vaiadas e ofendidas, devem ter marcado pontos junto à CBF. Tiveram uma atuação quase perfeita.

Sílvia Regina esteve sempre perto da jogada, marcando as faltas com determinação e apontando o local onde aconteceram com firmeza. Não deixa sinais para dúvidas. Se errou, foi em fazer questão absoluta que a cobrança fosse feita no local exato da falta. Fazia que a cobrança fosse refeita, mesmo quando o erro não passava de dez ou vinte centímetros.

Dos quatro lances duvidosos, três aconteceram do lado de Ana Paula de Oliveira. Aos 42 minutos do primeiro tempo, Ricardinho deixou Fábio Simplício na cara de Jean. Os zagueiros demoraram a sair, pediram impedimento e tiveram sorte com a má finalização de Simplício. No minuto seguinte, Jean deu o passe para Simplício, que fez o gol. Novas reclamações. E Ana Paula estava certa.

No minuto seguinte, foi a vez de Aline Lambert acertar. Rui, que fez o gol, não estava impedido, mas Rodrigão, com participação efetiva na jogada, estava. Terminou o primeiro tempo e as três saíram de campo, protegidas pela polícia. A cena se repetiria no final, principalmente pelo último lance do jogo, aos 47 minutos. Escanteio cobrado pelo Guarani, o goleiro Jean cabeceia e Rinaldo faz o gol. Anulado porque Wagner estava dentro do gol.