Três islâmicos franceses são capturados em Fallujah

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de fevereiro de 2005 as 06:45, por: cdb

Três islâmicos franceses foram capturados pelas forças americanas durante a ofensiva de Faluja no outono passado e estão atualmente detidos pelas tropas americanas no Iraque, revelou, netsa sexta-feira, o jornal <i>Le Figaro</i>.

Dois dos detidos foram identificados como integrantes de uma rede de Paris desmantelada na semana passada por agentes da Direção de Vigilância do Território (DST, contra-espionagem francesa) que se encarregava do envio de “jihadistas” ou “combatentes da guerra santa” ao Iraque.

Não se sabe a identidade do terceiro detido, informa o jornal, que cita fontes governamentais francesas e que já tinha revelado anteriormente que outros três islâmicos franceses pertencentes a mesma rede morreram em diversas ações no Iraque.

Os dois “jihadistas” detidos foram identificados como Chekou Diakhabi, de 19 anos, e Peter Cherif, de 22, que teriam chegado ao Iraque na primavera passada via Síria.

– Doutrinados em um apartamento parisiense por um chefe espiritual, Farid Benyettou, de 23 anos, decidiram combater contra os soldados americanos em nome da ‘jihad’ (guerra santa). – explica o rotativo.

Beneyettou, processado por formação de quadrilha com fins terroristas junto a outros dois detidos na semana passada em Paris, é considerado pelos investigadores como responsável pelo recrutamento da rede de envio de jovens combatentes franceses ao Iraque.

Os outros dois eram discípulos seus que supostamente se dispunham a viajar para esse país para combater e deveriam colocar rumo ali no último dia 25, em um vôo via Síria.

A rede também haveria “fomentado projetos de atentados” na França contra “interesses nacionais e estrangeiros”, segundo a Procuradoria de Paris.

Benyettou, que supostamente dividia doutrinas islâmicas radicais em uma mesquita do distrito XIX de Paris, é cunhado de um dos responsáveis por um grupo salafista desarticulado às vésperas da Copa Mundial de Futebol em 1998.

O futuro dos três “jihadistas” franceses detidos pelas tropas americanas pode ser abordado na próxima terça-feira, durante a visita a Paris da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

Também é previsível que se trate da situação dos três franceses que seguem detidos na base militar americana de Guantánamo, em Cuba, e que, segundo o jornal, “pode ser solucionado rapidamente segundo fontes da Administração americana”.

Rice deve reunir-se com o presidente francês, Jacques Chirac, e com o chefe da diplomacia, Michel Barnier.