Transposição do Rio São Francisco desvia os olhares da poluição

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2007 as 15:43, por: cdb

Velho Chico

Tão importante quanto a badalada transposição das águas do Rio São Francisco é o saneamento das cidades ribeirinhas. A poluição, na verdade, começa em Belo Horizonte, cujos esgotos são criminosamente lançados sem tratamento no Rio das Velhas, que deságua no Velho Chico. Esse problema não parece interessar aos ecologistas nem aos religiosos que tentam evitar a transposição das águas, uma medida realmente necessária para combater a seca, mas nem se preocupam com a crescente poluição do rio.

Processo

Um grupo que promove o consumo da maconha com fins médicos abriu uma ação contra o governo dos Estados Unidos, por impedir o uso da droga, que alivia as dores dos doentes de aids. O grupo vai ganhar o processo, é claro. Se cocaína, heroína, morfina e ópio são drogas usadas com fins medicinais, porque a maconha também não pode ser utilizada pelos laboratórios? Só não deve é ser consumida como mero entorpecente, por óbvio.

Ministeriáveis

A novela da reforma ministerial mobiliza a classe política inteira. Os jornais, as rádios e as televisões abrem espaços cada vez maiores para a eletrizante escolha dos novos ministros, que o presidente Luiz 2 prolonga “ad infinitum”, como diziam os romanos. A respeito do empolgante tema, é sempre bom lembrar Nelson Rodrigues, que definiu: “Não há ninguém mais vago, mais irrelevante, mais contínuo do que um ex-ministro”. Irretocável.

Aquecimento

Cresce o interesse pelo aquecimento global na internet. O volume de buscas bateu recorde em fevereiro e cresceu 173% em comparação com o ano anterior, segundo o serviço Hitwise, que estuda os temas mais populares da rede. O interesse é tanto que a Agência Estado acaba de criar uma editoria exclusiva sobre aquecimento global em seu site de notícias, o mais acessado do país.

Amianto

No Reino Unido, cerca de 200 mil pessoas que estiveram expostas ao amianto durante os anos 60 e 70 podem morrer de câncer nos próximos dez anos. No Brasil, que tem população maior e até hoje não proibiu o amianto, há muito mais pessoas sofrendo de mesotelioma – câncer diretamente relacionado à inalação de partículas de amianto. Porém, como aqui não existe controle nem estatísticas, ninguém toma providências.

Exclusão

A Índia é uma das nações mais paradoxais do mundo. Apesar de ser detentora de tecnologia de ponta em diversos setores, competindo de igual para igual com países desenvolvidos, a Índia ainda tem 46% de crianças subnutridas com menos de três anos, nível mais alto do que na África subsaariana, a área mais carente do planeta. Traduzindo: seu desenvolvimento só beneficia as elites.