Tráfico ameaça trabalho social em favela de São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 23 de outubro de 2003 as 21:25, por: cdb

O tráfico de drogas ameaça o trabalho social de uma das favelas menos violentas de São Paulo. Os traficantes tentam há cerca de um mês se instalar na Favela Paraisópolis, que passou da estatística de poucos assassinatos para cinco homicídios só neste mês, com “olho” no mercado de drogas local.

Foi preso nesta quinta um homem acusado de participação em três das cinco mortes na favela. Segundo a polícia, ele faz parte da quadrilha que tenta se instalar em Paraisópolis. 

Os bandidos ordenam toque de recolher às 18h, quando as ruas ficam vazias. Cerca de 70 mil pessoas moram na favela que, nesta semana, permaneceu com as escolas fechadas.

Nesta quinta-feira, os moradores saíram em passeata pela favela pedindo paz. O policiamento foi reforçado. O comandante geral da Polícia Militar de São Paulo, Alberto Silveira Rodrigues, garantiu ao JN que a polícia permanecerá no local por mais um tempo até a desistência dos bandidos.