Trabalhadores da Volks param fábricas em greve de 24hs

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de maio de 2006 as 10:36, por: cdb

Os metalúrgicos da Volkswagen do Brasil promovem uma paralização de um dia conforme haviam prometido. Eles fazem nesta quarta-feira greve de 24 horas nas fábricas de São Bernardo do Campo e Taubaté, em São Paulo, e em São José dos Pinhais, no Paraná.

A suspensão das atividades da montadora alemã é apoiada por manifestações dos empregados da General Motors em São José dos Campos (SP). São 2.400 os trabalhadores da Volkswagen em São Bernardo do Campo que protestam contra 3.672 demissões aninciadas pela fábrica até 2008, informou o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em comunicado. A Volkswagen emprega no Brasil mais de 21 mil funcionários.

Segundo o sindicato, a empresa pretende demitir 5.773 trabalhadores no país.A informaçãi é negada pela montadora, que não divulgou oficialmente quantos cortes pretende fazer. A fábrica de São Bernardo produz 960 veículos por dia (Fox Europa, Gol, Kombi, Santana, Polo Reti e Sedan), de acordo com informações do sindicato.

Enquanto isso, cerca de 2 mil trabalhadores da GM em São José dos Campos promoveram uma passeata na manhã desta quarta-feira. O objetivo da manifestação “é lutar contra as 960 demissões anunciadas pela empresa, que abriu o Programa de Demissão Voluntária (PDV) esta semana”, informou o sindicato de metalúrgicos da cidade. O ato dos funcionários do turno da manhã da GM deve ser seguido por outro com os empregados da tarde, segundo divulgou o sindicato.