Torres vai para o Haiti temendo calote do Botafogo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 21 de novembro de 2002 as 23:20, por: cdb

O técnico Carlos Alberto Torres está preocupado. Motivo: teme não ver a cor do dinheiro que tem a receber, por ter comandado do Botafogo nos três últimos jogos do time alvinegro no Campeonato Brasileiro. Sábado, o Capitão do Tri seguirá para o Haiti.

Pelos jogos em que comandou o Botafogo – uma vitória sobre o Corinthians, na estréia e duas derrotas que resultaram no rebaixamento do time para a segunda divisão -, Torres tem direito a receber R$ 45 mil.

“Espero sinceramente que não tome mais um beiço, mais um calote. Mas tudo indica que isto vai acontecer”, comentou o treinador, nesta quinta-feira à tarde, numa entrevista para a Rádio Globo.

O presidente do Botafogo, Renato Lourenço Jorge, descartou esta possibilidade e garantiu que o clube vai quitar o débito até sexta-feira.

No Haiti, Torres vai trabalhar no Violet F.C., clube no qual é “embaixador”.