Torneio nacional de Judô estréia no próximo domingo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de outubro de 2003 as 13:20, por: cdb

Vale-tudo pelo título do Grand Prix Nacional de Judô, nova competição da Confederação Brasileira de Judô, que estréia no próximo domingo, no ginásio do Flamengo, no Rio de Janeiro. Além dos ippons, kokas e yukos, entra no tatame também a tática do esconde-esconde. Os oito clubes participantes fazem mistério sobre a escalação de suas equipes para o GP.

“Ainda não sei se vou competir na categoria meio-médio ou no médio”, despista o meio-médio do São Caetano, Flávio Honorato, tradicional adversário de Flávio Canto, da Gama Filho, e irmão do médio Carlos Honorato.

Com o medalhista olímpico Carlos Honorato poupado da primeira rodada da competição pelo São Caetano, o técnico Mario Tsutsui poderá escalar o também medalhista olímpico Tiago Camilo no meio-médio e fazer Flávio Honorato competir na categoria de seu irmão. Situação de dar “inveja” aos adversários.

“O São Caetano é privilegiado. É a base da seleção brasileira. Quando se tem muitos atletas de alto nível, é fácil esconder a escalação. No caso do Sogipa, é mais complicado fazer isso. Só vamos levar oito atletas para o Rio de Janeiro”, comenta o técnico do time gaúcho, Kiko Pereira. “Mas não acho que seja esse mistério que vai decidir. Acabamos sabendo quem vai entrar no tatame antes da luta”, acrescenta o treinador. O Sogipa é o primeiro adversário do São Caetano na competição.

Já Floriano de Almeida, do Minas Tênis, vai aproveitar as características distintas de seus dois judocas na categoria leve para confundir as outras equipes. “O time do São Caetano é grande e forte. Mas também temos boas opções no Minas. Como o Pedro Guedes e o Jack Jamil, no peso leve. O Jack é canhoto, o que é bom para enfrentar determinados adversários. Vou dar uma olhada nas inscrições e escolher a melhor tática”, explica Floriano, técnico também da seleção permanente feminina.

O I Grand Prix Nacional é uma competição em moldes inéditos desenvolvida pela Confederação Brasileira de Judô. Participam da competição os oito principais clubes do país, indicados por suas federações: Barueri/SP, Pinheiros/SP, São Caetano/SP, São Paulo/SP, Flamengo/RJ, Gama Filho/RJ, Sogipa/RS e Minas Tênis Clube/MG. Serão disputadas cinco categorias de peso no masculino (meio-leve, leve, meio-médio, médio e pesado). Além do scudetto para o clube campeão, serão premiados também o atleta mais técnico, o ippon mais rápido e a melhor torcida. A grande final será no dia 4 de dezembro de 2003.