Tombini diz que Banco Central está atento a inovações do sistema financeiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de março de 2011 as 16:10, por: cdb

Stênio Ribeiro
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, elogiou a reação dos bancos às medidas prudenciais adotadas pelo BC. Segundo ele, o sistema financeiro nacional é sólido, eficiente e tem reconhecimento internacional, mas ressaltou a necessidade de um processo contínuo de supervisão para acompanhar as inovações incorporadas no dia a dia pelos bancos.

Segundo Tombini, as inovações exigem também, o aprimoramento dos controles internos e dos sistemas de gestão de riscos das próprias instituições financeiras. Ele falou durante cerimônia de entrega do prêmio Qualidade em Bancos 2010, realizada em São Paulo

No seu entender, a expansão das operações de crédito tem sido fundamental para a evolução econômica do país, mas ressaltou que o BC monitora a questão de perto, e sempre que identifica riscos ao crescimento sustentável atua para mitigá-los. Tanto em relação aos riscos de crédito quanto aos riscos de imagem operacional e legal do sistema como um todo.

O presidente do BC afirmou que a regulamentação das tarifas de cartão de crédito, que entrará em vigor no primeiro dia de junho, segue a mesma lógica, e seguramente contribuirá para que o instrumento continue crescendo e ajudando na expansão do sistema financeiro nacional. A regulamentação das atividades bancárias e financeiras visa a promover também um sistema financeiro inclusivo, acrescentou.

Tombini explicou que numa sociedade plenamente incluída financeiramente, ciclos monetários tendem a ter implicações maiores na expansão ou retração da demanda agregada, facilitando e reduzindo o custo do controle da inflação. Caso em que o BC, além de assegurar um sistema financeiro sólido e eficiente, tem também a missão de proteger a estabilidade do poder de compra da moeda.

Ele afirmou que o regime de metas para a inflação tem se mostrado adequado para absorver choques econômicos adversos e manter a inflação sob controle, ao menor custo para a sociedade. E a política monetária em curso, acrescentou, tem contribuído para a consolidação de um ambiente macroeconômico favorável em prazos mais longos, propiciando maior previsibilidade do cenário econômico para planejamento das empresas, das famílias e do Estado.

 

Edição: Rivadavia Severo

Banco CentralEconomiabancossistema financeiro