Timor Leste pede ajuda militar internacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de maio de 2006 as 10:50, por: cdb

O ministro de Assuntos Exteriores do Timor Leste, José Ramos Horta, disse, nesta quarta-feira, que pediu a Austrália, Malásia, Nova Zelândia e Portugal que enviem tropas ao país para que colaborem para restabelecer a ordem.

– A chegada das tropas australianas será muito, mas muito importante para manter a situação em calma – disse Horta.

A violência que atinge o Timor Leste há semanas começou após a demissão de 591 militares depois de fazerem uma longa greve em que exigiam melhores condições de trabalho.

– Confio em que a situação não piorará, mas a situação é crítica e frágil – explicou o ministro.

A Austrália tinha preparado há dias um contingente para mobilizar no Timor Leste e estava à espera de que as autoridades timorenses solicitassem ajuda, como explicou o primeiro-ministro australiano, John Howard, nesta terça-feira.

Navios anfíbios de transporte da Marinha australiana foram enviados ao Mar do Timor há uma semana à espera da ordem de ancorar em Dili.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, declarou, na manhã desta quarta-feira, que não ficaria surpresa se o Timor Leste pedisse ajuda ao país em breve, mas até agora o pedido não foi formalizado.

A Nova Zelândia tem 30 militares preparados há dias para enviá-los à nação vizinha assim que receber o sinal verde.

A Austrália e a Nova Zelândia são dois dos países da região que fizeram parte da força internacional que a ONU enviou ao Timor Leste em 1999, para reduzir a violência desatada pelas milícias pro-Indonésia, depois que os independentistas ganharam o plebiscito convocado a esse respeito.

O Timor Leste, após 24 anos de ocupação indonésia e de três administrado pela ONU, se tornou um Estado soberano em 2002, mas nasceu como um dos países mais pobres do mundo.