Timão estréia com vitória na Libertadores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de fevereiro de 2003 as 23:42, por: cdb

Com um gol de Liedson, aos 14min do primeiro tempo, o Corinthians bateu o Cruz Azul e estreou com vitória na Taça Libertadores.

Porém a atuação do Timão não foi aquela que a Fiel esperava. A equipe jogou relativamente bem no primeiro tempo, mas na etapa complementar errou demais e esteve ameaçada. Felizmente para os torcedores, os mexicanos não estavam em uma noite inspirada.

O alvinegro volta a jogar pela competição sul-americana no dia 19, contra o Fenix, em Montevidéu (Uruguai).

O Corinthians não encontrou a retranca prevista pelo técnico Geninho. O Cruz Azul, aproveitando a velocidade dos atacantes Juan Cacho e Júlio César, preocupavam a defesa alvinegra. O artilheiro Sebástian “Loco” Abreu, suspenso, não jogou.

Sem Deivid, negociado com o Cruzeiro, Liedson e Leandro se revezavam na direita. Porém as principais jogadas ofensivas do Timão, como de costume, aconteciam pelo lado esquerdo.

E, aos 14min, o Timão abriu o placar. Kléber cruzou e Liedson, de cabeça, tocou para as redes. Foi o segundo gol do atacante com a camisa do Timão. Sábado, pelo Campeonato Paulista, o camisa nove marcou contra o Botafogo-SP (vitória por 2 x 0).

O gol não abateu os mexicanos, que exploravam os contra-ataques. Em um deles, aos 24min, o brasileiro Júlio César cobrou falta, a bola desviou em Ânderson e por muito pouco não enganou Doni.

Dois minutos depois, o Cruz Azul entrou na área tabelando e Fábio Luciano impediu que o adversário empatasse.

Mantendo o estilo que consagrou a equipe no primeiro semestre do ano passado, o Corinthians tocava muito a bola no meio-campo. Vampeta, principalmente, armava e distribuía bem a equipe. Renato, que agora disputará a posição com Jorge Wagner, esteve mais uma vez apagado.

Apatia
O Corinthians, que dominou a partida no primeiro tempo, voltou à etapa complementar irreconhecível. E o técnico Mario Carrillo, percebendo a apatia do alvinegro, mudou a sua equipe. Antes dos 15min, havia feito as três substituições e assumiu o controle do jogo.

Geninho respondeu trocando Leandro por Lucas. Não funcionou. As jogadas não evoluíam e o Timão errava muitos passes.

Sem pegada no meio-campo, o Corinthians deixava o Cruz Azul chegar na intermediária, tinha dificuldades para desarmar o adversário e saia desordenadamente nos contra-ataques. A Fiel, que apoiava o time, vaiou Geninho quando o técnico trocou Liedson por Fumagalli.

Ironia ou não, foi do meia-atacante a melhor chance do Timão no segundo tempo. Renato cruzou e Fumagalli chutou para fora, aos 34min.

CORINTHIANS 1 x 0 CRUZ AZUL

Corinthians
Doni; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Vampeta, Fabinho e Renato; Liedson (Fumagalli), Leandro (Lucas) e Gil
Técnico: Geninho

Cruz Azul
Oscar Perez; Osorio, Almaguer, Melvin Brown e Jimenez; Campos, Hernandez (Galindo), Galdames, Gutierrez (Cabrera) e Palencia; Juan Cacho (Baldi) e Júlio César
Técnico: Mario Carrillo

Data: 05/02/2003 (quarta-feira)
Horário: 21h40
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo
Árbitro: Horácio Elizondo
Cartões amarelos: Fumagalli e Baldi
Gol: Liedson, aos 14min do primeiro tempo