Testemunha diz ter dado R$ 250 mil a ex-coordenador de Mercadante

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de outubro de 2006 as 21:11, por: cdb

A Polícia Federal ouviu nesta quinta-feira em Varginha, interior de Minas Gerais, uma nova testemunha na investigação da origem do dinheiro que seria usado para a compra de um dossiê contra candidatos do PSDB que afirma ter entregue 250 mil reais ao ex-coordenador da campanha de Aloísio Mercadante (PT) ao governo de São Paulo, Hamilton Lacerda, suspeito de envolvimento no caso.

A testemunha, que terá seu nome preservado para não prejudicar as investigações, afirmou aos investigadores da PF que recebeu os recursos de seu patrão, o empresário Luiz Silvério, que também já teria prestado depoimento ao órgão, segundo um delegado que auxilia a apuração.

Em seu depoimento, a testemunha afirma que recebeu 80 mil reais em sua conta corrente por meio de uma transferência bancária feita por Luiz Silvério. O restante do dinheiro, segundo a mesma fonte, teria sido entregue a ele em espécie e levado até São Paulo onde teria sido deixado com Lacerda. A Polícia Federal está levantando as movimentações bancárias da testemunha para tentar confirmar as informações.

O ex-coordenador da campanha de Mercadante foi filmado pelo circuito de segurança do Hotel Ibis, em São Paulo, onde foram apreendidos 1,7 milhão de reais, entrando com uma bolsa na qual a PF suspeita que estariam os recursos que foram entregues a Gedimar Passos, que estava de posse do dinheiro.

Em seu depoimento, Lacerda negou ter sido o responsável pelo transporte do montante de recursos e afirmou que o volume na bolsa tratava-se de material de campanha eleitoral. Diante do novo fato, o ex-coordenador da campanha de Mercadante deverá ser novamente chamado a depor à PF. Lacerda e seu advogado, Edison Tonihara, não foram localizados para responder às acusações.