Temer garante que PMDB terá candidatura própria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de setembro de 2001 as 08:36, por: cdb

O PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), o maior partido político brasileiro, lançará candidato próprio à sucessão do presidente Fernando Henrique Cardoso, em 2002. Foi o que garantiu o novo presidente da legenda, deputado Michel Temer, nesta segunda-feira, em sua primeira entrevista após a tumultuada eleição de domingo.

Temer falou ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, e alegou não haver qualquer possibilidade de deixar de lançar candidatura própria porque, além de o partido querer chegar à presidência, um candidato à sucessão de Fernando Henrique ajudará os candidatos aos governos estaduais e ao Congresso Nacional.

O parlamentar, integrante da bancada leal a Fernando Henrique, lembrou que, quando o PMDB teve candidato à Presidência da República, o número de deputados estaduais e federais eleitos foi maior.

“Esta é a razão que nos leva muito racionalmente a termos candidato próprio”, afirmou.

Sobre a ala dissidente no partido, que deseja um afastamento imediato da aliança que dá sustentação ao atual governo, Temer defendeu a coerência, lembrando que o PMDB apoiou, em convenção anterior, o apoio ao governo Fernando Henrique.

“Nós apoiamos o governo por sete anos, participamos dos avanços que o governo teve. Por isso temos que ser coerentes. Assim que for lançado o candidato do PMDB, haverá o afastamento do governo”, disse.

Já o governador de Minas Gerais, Itamar Franco, deverá permanecer no PMDB para disputar a prévia que indicará o candidato do partido à sucessão de Fernando Henrique Cardoso.

O secretário de Governo de Minas, Henrique Hargreaves, um dos principais articuladores de Itamar, não quis antecipar, entretanto, a decisão do governador. Mas disse que Itamar ficou satisfeito com a receptividade que teve na convenção.

Itamar apoiava o senador Maguito Vilela na disputa pela presidência do PMDB.