Tambores com porduto tóxico são abandonados em terreno de município da Baixada Fluminense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de janeiro de 2011 as 20:05, por: cdb

Rio de Janeiro – Fiscais do Serviço de Operações em Emergências Ambientais do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) estiveram no município de Queimados, na Baixada Fluminense, para verificar o conteúdo de 21 tambores contendo substâncias químicas, que foram descartados em um terreno abandonado na noite da última segunda-feira (3), no bairro Vila Americana, na localidade conhecida como Arranca Toco.

O Inea ainda não identificou a substância química contida nos tambores, mas alertou para o fato do produto ser tóxico. Os fiscais que estiveram no local constataram que 10 galões haviam sido levados, provavelmente por moradores da região. Os 11 tambores deixados no terreno estavam danificados e vazavam um líquido que foi coletado para análise no laboratório do Inea.

A Defesa Civil de Queimados foi acionada e isolou o tereno. Os fiscais estão tentando localizar os tambores que foram levados pelos moradores. O Inea já identificou as empresas que abandonaram o material tóxico: a Resitec Indústria Química e a Nero 20 Indústria e Comércio de Produtos Químicos, ambas instaladas no município de Duque de Caxias.

As duas empresas foram autuadas por descarte ilegal de material tóxico e por crime ambiental. O Inea está estudando o valor da multa a ser aplicada.

 

Edição: Aécio Amado

Leia também:

CSA terá que pagar quase R$ 17 milhões entre multa e indenização por causa de poluição ambiental CSA confirma acordo com governo do Rio para compensar comunidade da zona oeste