Talebã diz que bin Laden é inocente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de setembro de 2001 as 21:48, por: cdb

O líder talebã, o mulá Mohammad Omar, disse que Osama bin Laden não poderia ter comandado os ataques ocorridos na terça-feira, pois não possui pilotos entre seus seguidores.

Em seu primeiro pronunciamento sobre os ataques, Mohammad Omar disse acreditar na inocência de Bin Laden.

Mohammad Omar negou que o dissidente saudita esteja em prisão domiciliar, mas admitiu que Laden teve seu contato com o mundo exterior restringido.

De acordo com os Estados Unidos, Bin Laden mantém contato com cerca de três mil militantes islâmicos, em grupos espalhados por 34 países.

Comunicado

Antes do pronunciamento de Mohammad Omar, o governo talebã, que controla cerca de 90% do território afegão, anunciou que entregaria o dissidente saudita Osama Bin Laden aos Estados Unidos, caso fossem apresentadas provas de seu envolvimento nos ataques de terça-feira.

“O Emirado Árabe do Afeganistão (EAA) solicitou honestamente aos Estados Unidos que apresentem uma evidência clara e substancial sobre a responsabilidade de Osama (bin Laden). E o EAA o entregará a um tribunal islâmico do mundo para que seja julgado”, anunciou a rádio talebã, nesta quinta-feira.

O movimento talebã condenou os atentados e expressou suas “condolências ao povo americano e espera que os Estados Unidos não recorram a medidas irreparáveis antes de descobrir os responsáveis, porque cada ato pode ter reações”, dizia ainda o comunicado.

O anúncio foi feito logo depois de os Estados Unidos terem anunciado que Osama bin Laden era um dos principais suspeitos pelos ataques ocorridos em Nova York e Washington.