Supremo caça licença de Clinton e o proibe de advogar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 1 de outubro de 2001 as 18:24, por: cdb

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu proibir o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton de exercer o Direito no tribunal.O tribunal não revelou as razões da decisão, mas Clinton já havia sido proibido de praticar sua profissão em tribunais de instâncias inferiores.

Em janeiro, pouco antes de deixar a Casa Branca, Bill Clinton reconheceu ter prestado falso testemunho durante o processo, na qual foi investigada a relação do ex-presidente com a ex-estagiária da Casa Branca Mônica Lewinsky.

Por causa disso, a licença de Clinton para exercer o direito foi suspensa por cinco anos no Arkansas, seu estado de origem, no sudeste dos EUA.

Renda

Além disso, o ex-presidente foi condenado a pagar uma multa de US$ 25 mil (cerca de R$ 69 mil).

A decisão da Suprema Corte dos EUA não deve afetar em termos práticos a vida de Clinton, que não trabalha mais como advogado. O ex-presidente tem hoje outras fontes de renda – como, por exemplo, dar palestras remuneradas como convidado em universidades e empresas.

O ex-presidente tem agora 40 dias para contestar a decisão da Suprema Corte.