Superávit primário em 2002 fica em 4,06%, acima da meta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de janeiro de 2003 as 16:04, por: cdb

O superávit primário do setor público consolidado fechou o ano passado em R$ 52,364 bilhões, o que equivale a 4,06% do PIB. O valor, divulgado hoje pelo Departamento Econômico do Banco Central (Depec-BC) supera em cerca de R$ 2 bilhões a meta de R$ 50,3 bilhões (3,88% do PIB) acertada com o Fundo Monetário Internacional.

O valor também é R$ 8,709 bilhões maior do que o superávit primário de R$ 43,655 bilhões (3,70% do PIB), alcançado em 2001.

No ano passado, o governo federal contribuiu com um superávit primário de R$ 49,694 bilhões (3,82% do PIB), enquanto que a Previdência Social teve um déficit primário de R$ 16,997 bilhões (1,25% do PIB) e o Banco Central acumulou, no mesmo período, um déficit primário de R$ 777 milhões (0,06% do PIB).

Os governos estaduais , de acordo com os dados do BC, tiveram no ano passado um superávit primário de R$ 8,524 bilhões (0,67% do PIB) e os governos municipais registraram um superávit primário de R$ 2,073 bilhões (0,16% do PIB).

As empresas estatais federais, por sua vez, registraram um superávit primário de R$ 6,329 bilhões (0,44% do PIB) e as estatais estaduais apresentaram um superávit de R$ 3,504 bilhões (0,27% do PIB). As estatais municipais ainda apresentaram um superávit primário, no ano passado, de R$ 14 milhões (0% do PIB).

Dívida líquida
A dívida líquida do setor público fechou o ano passado em R$ 881,108 bilhões. O valor corresponde a 55,9% do PIB. No ano passado, em 2001, a dívida líquida havia fechado em R$ 660,867 bilhões, que correspondiam a 52,6% do PIB. Em novembro último, a dívida líquida estava em R$ 869,473 bilhões, que equivaliam a 56,4% do PIB. O valor da dívida líquida do ano passado ficou abaixo da trajetória de R$ 889,578 bilhões, acertada com o Fundo Monetário Internacional como meta indicativa.

Dívida bruta
A dívida bruta do governo geral (governo federal, e governos estaduais e municipais e seus agentes econômicos) fechou o ano passado em R$ 1,132 trilhão (71,9% do PIB). Em dezembro de 2001, a dívida bruta estava em R$ 885,907 bilhões (70, 5% do PIB). Em novembro do ano passado, a dívida líquida era de R$ 1,138 trilhão, que correspondiam a 73,8% do PIB.

Déficit primário em dezembro
O déficit primário do setor público consolidado, em dezembro, foi de R$ 4,706 bilhões, segundo informações do Departamento Econômico do Banco Central. O valor é maior que o déficit de R$ 2,947 bilhões alcançado em dezembro de 2001.

Em novembro do ano passado, o Banco Central tinha registrado um superávit primário do setor público consolidade de R$ 3,167 bilhões. Em dezembro último, o governo federal teve um déficit de R$ 1,227 bilhão e a previdência social acumulou, no mesmo período, um déficit de R$ 2,997 bilhões. O Banco Central, por sua vez, teve um déficit de R$ 142 milhões. Os governos estaduais, ainda segundo o BC, tiveram um déficit de R$ 1,613 bilhão e os governos municipais apresentaram um déficit de R$ 1,707 bilhão, no mesmo mês.

Estatais em dezembro
As empresas estatais federais tiveram em dezembro último um superávit primário de R$ 864 milhões. O valor é menor do que o superávit de R$ 2,608 bilhões alcançado em dezembro de 2001 e é superior ao superávit de R$ 28 milhões de novembro do ano passado. As empresas estatais estaduais, por sua vez, apresentaram em dezembro do ano passado superávit de R$ 416 milhões contra um superávir de R$ 290 milhões em dezembro de 2001. As empresas estatais municipais, em contrapartida, apresentaram um déficit primário de R$ 7 milhões dezembro de 2002. Em dezembro de 2001, o déficit primário das empresas estatais municipais tinha sido de R$ 15 milhões.