Sucessor do Papa terá tempo determinado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de outubro de 2003 as 15:28, por: cdb

Os sucessores de João Paulo II não permanecerão no cargo toda a vida e “poderão renunciar a seu mandato quando considerarem oportuno”, afirmou o cardeal belga Godfried Danneels à revista Knack, uma das mais influentes do país.

O religioso de Malines (Bélgica), que muitos incluem entre os favoritos para suceder Karol Wojtyla, fez sua afirmação alegando: “nós, homens e mulheres, atingimos cada vez mais idades mais avançadas” e, como conseqüência disso, “ao chegarmos aos 90 ou 100 anos já não estamos mais em condições de dar conta das nossas responsabilidades”.

A possibilidade de um Papa renunciar é admitida pelo direito canônico, lembrou Danneels, para quem sua aplicação, que seria uma revolução na tradição católica, é apenas “questão de tempo”.
O último pontífice que renunciou a suas funções foi Celestino V, em 1294, após ter sido eleito seis meses antes por seus colegas cardeais, quando tinha 85 anos de idade. A eleição entrou para a história como a “grande renúncia”