Solta mulher que agride veterinária por causa de uma coelha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de dezembro de 2005 as 20:40, por: cdb

Presa desde a última sexta-feira, Lívia Marinho, de 20 anos, foi solta no início da noite desta segunda-feira por ordem da juíza Maria Elisa Peixoto Lubanco, da 20ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, em regime de liberdade provisória. Filha da advogada Cláudia Marinho, de 40 anos, Lívia foi acusada de manter em cárcere privado a médica veterinária Márcia Lilian Pereira de Lima, de 26 anos, em vingança por ela suportamente haver maltratado a sua coelha de estimação.

Segundo denúncia da veterinária, Lívia a ameaçou com uma faca e, depois de amarrada, teve mechas de cabelo cortadas pela mãe, com ajuda da filha e de um homem que a imobilizou. Márcia Lima estava acompanhada da estagiária Gabriele Fontenele, de 20 anos, também envolvida nas agressões. Em seu depoimento à polícia, Márcia foi obrigada a beber do remédio que havia recomendado à coelha da família.

O fato ocorreu no apartamento de Lívia, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio de Janeiro.