Soldados americanos mataram 6 civis iraquianos em Fallujah

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de outubro de 2003 as 11:23, por: cdb

Os soldados, que estavam na estrada para Fallujah quando a bomba explodiu, dispararam contra uma van que viajava na direção oposta em outra estrada a mais de 90 metros, afirmou Taha Badewi, o prefeito de Fallujah. Seu testemunho foi confirmado pelo coronel Jalal Sabri Khamis, chefe da polícia local.

Um porta-voz das forças armadas americanas em Bagdá apresentou apenas uma resposta superficial às perguntas sobre o incidente da segunda-feira, afirmando que não tinha detalhes sobre o que havia acontecido, mas que o uso da força era justificado. O porta-voz, que insistiu na condição do anonimato, afirmou que nenhum representante da 82ª Divisão Aerotransportada, que patrulha Fallujah, estava disponível para comentar a questão.

Os disparos da segunda-feira em Fallujah ocorreram às 07h30 (horário local), nas proximidades da intersecção de duas estradas a oeste de uma ponte sobre o rio Eufrates, segundo afirmaram as testemunhas e duas autoridades municipais.

Um comboio americano de oito veículos estava viajando para Fallujah, em uma estrada onde as patrulhas americanas freqüentemente são atacadas. Duas bombas explodiram, danificando um dos veículos. Mas a explosão não teve êxito em interromper o progresso do comboio, afirmaram as testemunhas.

Sem interromper sua marcha, o comboio começou a atirar, atingindo vários veículos que estavam em outra estrada, afirmou Aamer Ahmed Saleh, um passageiro que estava em um veículo nesta estrada.

Entre os alvos do comboio estavam uma van que transportava empregados da companhia estatal de petróleo do Iraque, indicou Saleh. Ele estava em outra van que estava sendo utilizada pela companhia de petróleo.

A van que estava levando Saleh estava à frente da van que foi atingida, e Saleh não foi ferido.

Os disparos americanos destruíram a van, que se chocou contra um poste de iluminação ao lado da estrada, Saleh afirmou.

Hassan Hussein, que vive do outro lado da estrada onde a van se chocou contra o poste de iluminação, confirmou as declarações de Saleh, assim como um dos vizinhos de Hussein, um primo chamado Abbas Hussein. Ao menos dois outros carros também foram atingidos, segundo ele confirmou.

“Houve uma explosão”, afirmou Badewi, o prefeito. Referindo-se às tropas americanas, ele acrescentou: “Eles (os soldados) acusaram algumas pessoas de disparar contra seu comboio e eles responderam”.

Khamis, chefe de polícia, apresentou as seguintes declarações sobre os americanos: “Quando eles são atacados, eles começam a disparar indiscriminadamente. A van estava se dirigindo para Ramadi – eles não tinham qualquer ligação com o incidente”.

Badewi afirmou que já pediu aos comandantes americanos que controlassem suas tropas, mas que eles se recusaram. “Nós conversamos sobre esta reação, assim como muitas pessoas e religiosos”, ele disse. “Eles (os americanos) dizem, ‘esta é nossa posição”‘.