Soldado do Exército e colegas são acusados de tentar matar PM

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de junho de 2003 as 14:13, por: cdb

O soldado do Exército Vanderson Liberato Bueno, 20, e seus colegas Tiago Faria Bispo e Márcio das Neves foram presos acusados de espancar e tentar matar o soldado da Polícia Militar Flávio Kokuchi, 22, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Em 5 de maio, o PM estava em uma academia de ginástica na avenida Senador Vergueiro, em Rudge Ramos, quando foi atingido a golpes de halteres pelo trio. Para tentar escapar, ele pulou da janela, em uma altura de seis metros.

Mesmo caído no chão, o PM foi atingido por três tiros disparados pelo soldado do Exército. Ele sobreviveu, mas está em uma cadeira de rodas.

Moto

Segundo o delegado Edson de Santi, da 2ª Delegacia do Patrimônio do Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado), o trio, que faz parte de uma quadrilha de assaltantes, havia perdido uma moto em um acidente.

Os acusados encontraram a moto do PM, do mesmo modelo da que haviam perdido, e entraram na academia a procura do proprietário do veículo.

O trio arrombou armários do local e encontraram a arma do PM, a funcional e a chave da moto. Ao descobrirem que Kokuchi, dono da moto, era policial, o trio partiu para cima dele.

Depois das agressões, os acusados fugiram e não roubaram a moto. Após investigações, a polícia identificou os acusados.

Os três foram presos em uma casa no bairro Campanário, em Diadema, e levados ao Deic.