Soja resistente à seca é apresentada em congresso

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de junho de 2006 as 14:36, por: cdb

Um tipo de soja geneticamente modificada, com maior tolerância à seca, foi apresentado, nesta quarta-fira,  no Congresso Brasileiro de Soja, promovido em Londrina pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Soja).

A nova soja recebeu um gene chamado Dreb, extraído da Arabidopsis thaliana, a primeira planta que teve seu genoma seqüenciado. Dreb é a sigla em inglês para “Dehydration Responsive Element Binding Protein” ou Proteína de Resposta à Desidratação Celular.

Segundo o pesquisador Alexandre Nepomuceno, coordenador do projeto, o gene codifica uma proteína que aciona os genes de defesa das estruturas celulares da planta e ocorre naturalmente em todos os seres vivos. Ele explicou que a patente do gene pertence ao Japan Internacional Research Center for Agricultural Sciences (Jircas), instituto de pesquisa japonês que firmou acordo com a Embrapa para uso em soja.

– Desde 2003, estamos trabalhando nesse projeto para inserir o gene Dreb em plantas de soja. Os primeiros resultados são animadores e demonstram o grande potencial para uso em variedades comerciais visando redução de perdas devido à seca. Para isso, usamos um técnica brasileira de transformação de plantas, desenvolvida e patenteada pela Embrapa – disse.

Para chegar ao gene Dreb, o Jircas dedicou dez anos de pesquisa, investindo aproximadamente U$ 1 milhão por ano.

– O Brasil é um país estratégico na produção mundial de soja e a Embrapa é uma instituição pública como o Jircas. Para o Japão, é importante o Brasil manter a estabilidade de produção de soja no mundo, uma vez que importamos mais de 95% do consumo interno – destaca Naoki Yamanaka, pesquisador do Jircas que atua no projeto no Brasil.

– Essa é uma tecnologia estratégica para o país, pois junto de outras tecnologias, como o manejo do solo e o plantio direto, poderá amenizar as perdas que ocorrem quando há estiagem – explicou.

A Embrapa pretende fazer os primeiros testes de campo em 2007, assim que tiver a autorização da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). A parceria Embrapa/Jircas é o único grupo testando a tecnologia Dreb em soja no mundo.