Sobrevivente do atentado de Beslan é condenado na Rússia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 16 de maio de 2006 as 11:07, por: cdb

Nurpashá Kuláyev, único terrorista tchetcheno que atacou uma escola em Beslan, em 1º de setembro de 2004, foi declarado culpado, nesta terça-feira, pela Corte Suprema da república russa da Ossétia do Norte.

– A corte estabeleceu a participação do réu em crimes de assassinato, tentativa de assassinato, participação em ato terrorista, seqüestros, porte e transporte ilegal de armas, entre outros crimes – afirmou o juiz Tamerlan Aguzarov.

A leitura da sentença de Kuláyev, 24 anos, deve levar vários dias. Ele é acusado pela participação no ataque à escola, na qual 1.300 pessoas foram mantidas reféns e 320 delas morreram , em sua maioria, crianças. O réu afirma ser inocente, alegando que foi forçado a participar dos ataques.

Kuláyev foi o único membro do comando terrorista capturado vivo pelas forças de segurança russas durante a operação para libertar os reféns na escola.

Promotores pediram que ele seja condenado à pena de morte, mas, desde 1996, a lei russa prevê uma moratória que permite a troca da pena capital por prisão perpétua.

O ataque à escola–que teve início no primeiro dia de aulas, terminou dois dias depois, quando forças de segurança russas invadiram o local após ouvir explosões dentro do prédio.

À época, em um comunicado na internet, o líder rebelde tchetcheno Shamil Basayev, que reivindicou a responsabilidade pelo ataque, afirmou que agentes da segurança russos facilitaram a chegada dos rebeldes à região, em um plano para capturá-los.

Segundo o comunicado, um agente duplo russo estava entre os terroristas. A autenticidade do comunicado não pode ser comprovada.

Dos 32 terroristas, 31 foram mortos , om exceção de Kuláyev. Críticos questionam como mais de 30 pessoas portando armas pesadas chegaram até a escola sem serem notadas pela polícia.