Sobe para 7 o número de mortos em consequência das chuvas no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de janeiro de 2003 as 20:26, por: cdb

Subiu para sete o número de mortos no Rio em consequência de desabamentos provocados pela chuva que atingiu a região durante a madrugada, segundo o Corpo de Bombeiros. Há mais uma pessoa desaparecida.

Desde as chuvas em Petrópolis, em 11 de janeiro, 33 pessoas já morreram no Estado por causa das chuvas.

Segundo relatório parcial divulgado nesta tarde, há 868 desabrigados e 1.148 desalojados. Segundo a Defesa Civil do Rio, desabrigados perderam suas casas e desalojados foram retirados provisoriamente por estarem em área de risco.

Nesta manhã, três morreram nos bairros do Fonseca e Engenhoca, em Niterói. Apenas uma das vítimas, Sueli Lopes, 60, foi identificada. Mais cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima.

No município Engenheiro Paulo de Frontin, três pessoas morreram, vítimas de desabamentos, mas ainda não foram identificadas. Em Miguel Pereira, há mais um morto, também sem identificação.

Em Jacarepaguá (zona oeste do Rio), na rua Ana Teles 1.180, parte de uma casa caiu e causou ferimentos em Nelimar Conceição Silva, 30; Edelson Beraldi Sampaio, 31; e Douglas da Conceição Silva, 8.

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o desmoronamento de uma casa feriu Deise Rosa dos Santos Diogo, 39.

De acordo com Centro de Operações do Comando Central, a Baixada Fluminense foi a área mais atingida do Estado, com inundações em Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Magé.

Estão em estado de calamidade pública os municípios de Bom Jesus de Itapoana e Porciúncula. Oito municípios estão em estado de emergência – Petrópolis, Valença, Natividade, Paty de Alferes, Trajano de Moraes, Miracema, Rio das Flores e Cantagalo.

Nos municípios do interior, houve deslizamentos em Miguel Pereira, Barra do Piraí e Valença e desabamentos em Paracambi e Miguel Pereira.